Como Investir em Renda Variável: O Guia

Em tempos de juros baixos, um mercado que vem se destacando é o de renda variável.

Késia Rodrigues - Colaboradora Independente
Colaboradora Independente do Portal EuQueroInvestir e leitora assídua de conteúdos sobre economia e política. Apaixonada por literatura, viagens, tecnologia e finanças.

Crédito: Crédito da imagem: Banco de Imagens EnvatoElements/By Pressmaster

Isso porque a queda na taxa básica de juros do país (Selic) afeta diretamente os rendimentos das aplicações de renda fixa, que é o principal tipo de investimento feito no Brasil.

Diante desse cenário, muitos se perguntam o que fazer para continuar tendo bons rendimentos.

A resposta pode estar na renda variável, seguimento ainda pouco explorado pelos investidores brasileiros, principalmente os iniciantes que, muitas  vezes, por medo, acabam deixando passar ótimas oportunidades de aumentar seu patrimônio.

Pensando nisso é que preparamos este guia completo de como investir em Renda Variável com segurança e rentabilidade.

Continue a leitura e descubra como você pode se beneficiar (e muito!) desse tipo de aplicação.

Crédito da imagem: Banco de Imagens EnvatoElements/By stevanovicigor

O que são investimentos de renda variável

Especialistas definem a renda variável como uma classe de ativos em que não é possível dimensionar o retorno no momento da aplicação.

Isso é exatamente o contrário do conceito de renda fixa, em que o investidor conhece a regra de remuneração do ativo antes mesmo de aplicar o seu dinheiro.

Assim, como os retornos não podem ser previstos ao longo do tempo, muitas pessoas acabam classificando esse tipo de ativo como sendo de alto risco e, portanto, indicados apenas para investidores de perfil mais agressivo.

No entanto, muito se engana quem acredita que pessoas de perfil conservador devem se manter longe dos investimentos em renda variável.

Na realidade, a diversificação de uma carteira de investimentos envolve justamente a compra de ativos tanto de renda fixa quanto de renda variável.

[youtube embed=”bBPUckcAzjQ”]

Principais características dos ativos de renda variável

Uma das características principais da renda variável é a volatilidade que os títulos possuem.

Dessa forma, você pode adquirir uma ação no início do dia por um valor e vender ao final dele por outro valor totalmente diferente, seja maior ou menor.

Tal situação acontece, pois o preço de cada ativo muda o tempo todo conforme uma série de fatores, tais como:

  • A empresas envolvida e o seu setor de atuação;
  • O ativo principal (como imóveis, moedas, commodities);
  • O cenário político e econômico do país e do mundo.

Como essas características mudam ao longo do tempo, o que é considerado lucrativo hoje pode não ser tão lucrativo daqui a um dia, uma semana, um mês ou mesmo um ano.

Crédito da imagem: Banco de Imagens EnvatoElements/By Pressmaster

É por isso que muitos investidores utilizam a renda variável como um ativo de médio e longo prazo, pois o risco envolvido é maior no curto prazo.

Quais são os principais títulos de renda variável?

Quem decide investir em renda variável encontra uma série de títulos à venda no mercado, cada um com as suas características e rentabilidade.

Um dos mais procurados nesse seguimento é, sem dúvida, as ações.

Uma ação nada mais é que uma fração de uma empresa, que é vendida no mercado com o objetivo de captação de recursos.

O dinheiro que as empresas conseguem por meio da venda de ações permite, dentre outras coisas, que essa organização realize investimentos, pague suas contas e desenvolva novos produtos e serviços.

Dessa forma, as empresas podem crescer e se valorizar ainda mais no mercado, o que aumenta a sua distribuição de dividendos entre os investidores.

Crédito da imagem: Banco de Imagens EnvatoElements/By PerfectLazybones

Além das ações, outros títulos de renda variável que estão disponíveis no mercado são:

  • Câmbio;
  • Commodities;
  • Contratos de Futuros;
  • Derivativos;
  • ETFs (Exchange Traded Fund);
  • Fundos de Ações;
  • Fundos Imobiliários;
  • Fundos Multimercado;
  • Opções.

Além dos títulos descritos na lista acima, os especialistas no mercado ainda podem incluir outros tipos de ativos, tal como as criptomoedas. No entanto, esses são os mais procurados no Brasil.

Rentabilidade dos ativos de renda variável

Apesar de não ser possível prever qual será a rentabilidade de um título de renda variável, alguns fatores podem influenciar o seu retorno.

Entre esses fatores estão:

  • As expectativas do mercado;
  • O desempenho da empresa;
  • A oferta e a procura pelo ativo;
  • A taxa de juros do país;
  • A taxa de câmbio;
  • A inflação do país; e
  • O Produto Interno Bruto (PIB) do país.

É por esse motivo que investir em renda variável é algo que requer tempo e dedicação da parte do investidor, que deve estudar o mercado financeiro para que possa fazer escolhas mais acertadas.

Crédito da imagem: Banco de Imagens EnvatoElements/By amenic181

 Vale a pena investir no mercado de renda variável?

Muitas pessoas ficam em dúvida quanto a começar a investir em renda variável por conta dos riscos envolvidos e pelas oscilações imprevisíveis a que esses ativos estão sujeitos.

Mesmo assim, especialistas em investimentos defendem que todas os investidores deveriam ter em sua carteira pelo menos um ativo de renda variável a título de diversificação.

Em tempos de juros baixos no mercado, a renda variável é uma excelente forma de aumentar a expectativa de retorno do patrimônio investido.

No entanto, o investidor deve estudar bastante antes de mergulhar de cabeça nesse mercado.

As pessoas que têm lucro em renda variável são aquelas que desenvolvem as melhores estratégias de investimento e que têm paciência para esperar os melhores momentos de compra e venda de ativos.

Crédito da imagem: Banco de Imagens EnvatoElements/By stevanovicigor

Em 2019, o principal índice do mercado de renda variável, o Ibovespa, atingiu o seu maior patamar histórico e ultrapassou os cem mil pontos.

Isso mostra que o mercado brasileiro tem boas expectativas para os próximos anos, o que é ótimo para quem investiu em renda variável.

No ano de 2018, por exemplo, o Ibovespa rendeu cerca de 15% contra 6,39% da CDI, principal índice dos investimentos em renda fixa.

Assim, recomendamos a leitura do artigo escrito por Juliano Custódio, CEO da EuQueroInvestir, sobre o melhor investimento para 2019.

[youtube embed=”mvUo6aY5tVQ”]

Vantagens e desvantagens

Assim como em qualquer seguimento do mercado financeiro, os ativos de renda variável possuem as suas vantagens e desvantagens.

Entre as principais vantagens da renda variável está a liquidez de seus títulos.

Isso significa que você poderá operar em qualquer prazo, até mesmo em um dia, como no chamado “day trade”.

Outra vantagem é que todas as operações podem ser realizadas totalmente online, ou seja, você não precisa ir até um banco quando quiser realizar qualquer tipo de operação.

Isso porque a responsabilidade de cuidar dos seus ativos será de uma corretora de valores como a XP Investimentos, pois são essas instituições que são responsáveis pela intermediação entre o investidor e a Bolsa de Valores.

Outra vantagem que você pode obter investindo em renda variável é o recebimento de dividendos, que funcionam como uma espécie de “participação nos lucros” paga pelas empresas aos seus acionistas.

Crédito da imagem: Banco de Imagens EnvatoElements/By ivankmit

Você também pode se tornar sócio de grandes empresas ao adquirir ações ordinárias, pois garantem direito a voto nas assembleias gerais das companhias.

Já entre as desvantagens, a principal é mesmo o risco que envolve o mercado de renda variável, uma vez que podem ocorrer muitas oscilações, principalmente no curto prazo.

No entanto, mesmo com o risco envolvido, isso não deve ser um motivo para fugir da renda variável.

Saber o momento certo de comprar e vender, ter paciência e escolher uma boa corretora de valores são fatores que podem te ajudar a mitigar os riscos e ter sucesso no seguimento de renda variável.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Principais diferenças entre renda variável e renda fixa

Na tabela abaixo você confere quais sãos as principais diferenças entre renda fixa e renda variável:

Renda Fixa Renda Variável
Risco Baixo Alto
Retorno Previsível Imprevisível
Potencial de retorno Menor Maior
Estudo Exige poucas horas Exige muitas horas
Variedade de ativos Pouca Grande
Perfil de investidor Conservador Agressivo
Garantias Alguns ativos garantidos pelo FGC Sem garantias
Medição do retorno CDI Ibovespa

O nosso canal no YouTube também possui um vídeo com maiores detalhes acerca dessa diferença, confira:

[youtube embed=”qqJj7TOKw6k”]

Como começar a investir em renda variável

Estudos realizados pela Bolsa de Valores brasileira (B3) mostram que a quantidade de investidores no mercado de renda variável aumentou consideravelmente nos últimos anos.

Somente no início de 2019, esse crescimento foi de, aproximadamente, 38% em relação ao resultado do ano anterior.

Mesmo assim, estima-se que menos de 1% da população brasileira invista em renda variável, o que é muito pouco se comparado a países mais desenvolvidos, como os Estados Unidos.

Dessa forma, se você ainda tem alguma insegurança ou medo de começar a investir em renda variável, então está na hora de perdê-los.

Crédito da imagem: Banco de Imagens EnvatoElements/By stevanovicigor

Ao começar a estudar sobre esse mercado, você verá que ele pode ser tão simples quanto o de renda fixa.

Se você nunca investiu em ações e não sabe por onde começar, saiba que o primeiro passo é abrir uma conta em uma corretora de valores.

Nós recomendamos a XP Investimentos, uma das maiores e mais importantes corretoras do país e que conta com uma vasta experiência no mercado de renda variável.

Nela, você irá encontrar todos os recursos e o apoio necessário para começar a fazer as suas primeiras operações em renda variável.

Além disso, na XP Investimentos, você conta com o apoio de um assessor para te orientar quanto a melhor hora para comprar ou vender ativos.

A XP Educação também conta com uma série de cursos para você que deseja aprender tudo sobre o mercado de ações.

Qual é o investimento certo para você? Dicas

Uma das maneiras mais eficientes de determinar qual é o investimento mais indicado para uma pessoa é fazendo um teste de perfil de investidor.

Vale lembrar que a tolerância ao risco é algo fundamental para quem deseja investir em renda variável.

Caso você seja do tipo conservador, ainda assim poderá investir em renda variável como uma maneira de diversificar os seus investimentos e garantir melhores retornos.

Crédito da imagem: Banco de Imagens EnvatoElements/By vadymvdrobot

Essa diversificação também vale para os investidores mais agressivos, pois podem alocar parte do seu dinheiro em renda variável como uma maneira de mitigar os riscos da renda variável e, também, formar uma reserva de emergência.